terça-feira, abril 24, 2007

Boas notícias



Irlandeses investem em parque eólico

Uma empresa de capitais irlandeses e portugueses anunciou esta semana que pretende construir em Bragança o maior parque eólico europeu, num investimento de 800 milhões de euros, que comparou a "uma segunda Autoeuropa neste canto de Portugal".

Com este projecto, a Airtricity Energias Renováveis quer entrar no mercado português da energia, produzindo e vendendo directamente ao consumidor.

A nova empresa resulta de uma parceria entre a Airtricity irlandesa, que está a desenvolver projectos do género em vários países, e a empresa portuguesa Enerbaça-Energias Renováveis.

Segundo explicou o presidente da Enerbaça, Luís Pinho de Sousa, os 400 a 600 MW de energia que estima sejam produzidos neste mega parque eólico dará para "alimentar entre 15 a 20 cidades" como Bragança, que tem cerca de 20 mil habitantes.

Tanto Luís Pinho de Sousa como o presidente da Airtricity, Paul Dowling, tencionam ter a funcionar "o primeiro aerogerador dentro de um a dois anos", embora ainda não esteja concluído o processo que permitirá avançar com o projecto.

Os promotores estão já em negociações para o arrendamento de terrenos que se estendem pelos concelhos de Bragança e Vinhais. O projecto está, no entanto, ainda dependente de estudos e autorizações, nomeadamente ao nível ambiental, já que será desenvolvido em pleno Parque Natural de Montesinho, uma área protegida.

Os promotores prometem "centenas de postos de trabalho indirectos durante a construção".
In JN


Mais uma vez, os estrangeiros mostram que estão atentos a boas oportunidades de negócio na área das energias renováveis no nosso país. No caso de Serpa foi a General Electric(Americana) neste caso é a Airtricity(Irlandesa). Será que por cá não temos ninguém que abra os olhos e veja que isto são investimentos de futuro? Seja como for, isto são boas notícias, pois teremos produção de electricidade limpa para entre 300 a 400 mil habitantes. A juntar à maior central fotovoltaica do mundo passaremos a ter o maior parque eólico da Europa. Esperemos que o projecto possa ir para a frente, pois além de criar empregos, teremos produção limpa de energia. Estes projectos dão-nos grande visibilidade internacional e podem atrair outro tipo de investimentos, mas por cá parece que anda tudo a dormir...

11 Comments:

Blogger Meg said...

A dormir não andamos, estamos é a anestesiados há muito tempo...
E as ondas? É por falta de mar?
Mar que não dá peixe, também...
Pois se nos pagam (até quando)para estarmos quietos, e de preferência, quedos e calados.
Um abraço

Ps: Afinal és Outsider, Outminder ou acumulas?

2:01 da tarde  
Blogger Kaos said...

Olá amigo. Tenho andado ausente mas não esquecido destes caminhos que não tenho pisado tantas vezes como desejava.
Vim desejar-te um bom 25 de Abril e deixar um abraço

2:36 da tarde  
Blogger Rui Martins said...

e onde anda o nosso empresariado? Belmiro? Berardo? Amorim? Todos esses empreendedores da treta que só investem na Bolsa e em OPAs?

7:55 da tarde  
Blogger Outsider said...

meg:
Estamos anestesiados e muito, é preciso acordar!

Quanto ao nick, eu sou o Outsider e o nome deste blog é Outminder.
Um Abraço.

12:34 da tarde  
Blogger Outsider said...

Kaos:
Olá meu amigo. Não te preocupes porque compreendo perfeitamente a tua falta de tempo. Eu também não tenho visitado os amigos como gostava, mas esta é uma semana em que estou de férias e nem sempre dá para tudo.
Um bom 25 de Abril para ti!
Um Abraço.

12:36 da tarde  
Blogger Outsider said...

Rui Martins:
Os nossos só vêem OPAs quando podiam ver que muito menos investimento, teriam um enorme retorno...
Um Abraço.

12:37 da tarde  
Blogger Porca da Vila said...

Este projecto, por estar totalmente previsto para zonas localizadas na área de influência do Parque de Montesinho, não vai ter a mínima hipótese de ser viabilizado.

Já outras empresas lá tentaram instalar parques deste tipo, embora de menores dimensões, e nada conseguiram em face dos pareceres negativos, e vinculativos, dos serviços do Parque, que se justificam sempre com os 'graves prejuízos visuais e ambientais' que resultariam da instalação dos parques eólicos.

Os Espanhóis é que se estão nas tintas para estas questões e têm vindo a instalar parques enormes que chegam mesmo até junto da linha de fronteira, sendo perfeitamente visíveis a olho nú desde aqui [Bragança].

Pouca sorte a nossa...

Um Xi da Porca

2:17 da tarde  
Blogger jpg - o sineiro said...

Estou o mais de acordo possível, e só espero que o estudo ambiental necessário não vá demorar tanto tempo que os interessados no projecto resolvam mudar-se para outras bandas.
Também desejo que o visto necessário possa ser dado "sem dinheirinho por fora".

Um abraço.

9:42 da tarde  
Blogger pessoa said...

Seja como fôr, com investimento português ou estrangeiro, o ambiente agradece. Embora atrasados, já está na altura de começarmos, de uma vez por todas, a pensar "verde" (desde que não se entre em fundamentalismos).
Um Abraço

pessoa

12:14 da manhã  
Blogger KA said...

Era bom era, mas tenho a sensação que com toda a nossa burocracia isto possa não ir para a frente.

E n´so que até temos portugueses copm capacidade de investir, ficamos sempre a ver passar a caravana pois quem tem dinheiro cá, não acredita no país.

10:48 da manhã  
Blogger tb said...

A nossa classe empresarial para além de nã existir em Portugal, também são dadas outras facilidades aos estrangeiros que n as mesmas que aos investidores portugueses. Estes esbarram com autênticos muros. Enfim...dava panos para mangas. Mas o ambiente agradece.
Bejinhos

5:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home